Nação Sacerdotal Yeshua Melekh
Artigos
Azazel é um demônio?

Conforme a crença comum, Azazel é um demônio. Porém, Azazel não é um nome como outros que conhecemos como “Pomba-gira”, “Zé pelintra”, dentre outros. Azazel é um nome que está nas Escrituras Sagradas, e a pergunta que fica é: As Escrituras Sagradas afirmam que Azazel é um demônio?

A princípio, Azazel foi considerado um Anjo, responsável por mostrar os pecados dos Homens diante do tribunal, posteriormente, esta tradição mudou, clamando que Azazel foi um anjo que se relacionou com mulheres gerando os Nefilins, e após isso, sua queda, se tornando em demônio. Porém esta ultima não concorda com a tradição cristã, que diz que os anjos que se rebelaram caíram antes da Criação da Humanidade e por isso temos uma 3ª tradição. Mas por que temos 3 tradições diferentes se Azazel é um nome bíblico?

Definição

Certamente todas estas tradições surgem no imaginário popular, pois as Escrituras Sagradas diz pouquíssimo a respeito. Este nome aparece apenas no Tanakh, mas especificamente em Wayq’rã (Levíticus), por 4 vezes, em apenas 3 pessuqim (Versículos). As 4 vezes em que esta palavra aparece temos (la’azãzêl – לַעֲזָאזֵ֖ל), que traduzido literalmente significa “para azazel”.

Compreendendo o significado

Vamos contextualizar de modo breve o texto para buscarmos entender o significado. YHWH ordena à Mosheh o seguinte mandamento: A congregação de Yisrã’el deverá levar dois bodes e um novilho. Fará a sorte sobre os dois bodes e conforme a sorte, um será destinado à YHWH e o outro à Azazel. O bode destinado à YHWH será sacrificado, e o destinado à Azazel será enviado vivo ao deserto e lá será deixado.

Mas espera um pouco! Se Azazel é um demônio, então por qual motivo YHWH ordenaria que Seu Povo Santo fizesse uma oferta à um demônio? Esta estória está ficando esquisita. Estaria YHWH se sujeitando à um demônio e dividindo Sua Glória com um demônio? Ou estaria YHWH nos ensinando satisfazer os demônios?

Outra coisa surpreendente é que esta palavra aparece apenas 4 vezes dizendo “para Azazel”, e isto não nos revela nada, porém, existem outras possibilidades para Azazel, pois Azazel poderia se tratar de uma pessoa, ou o nome de uma tribo, ou mesmo o nome de uma cidade ou região. Mesmo existindo outras possibilidades, por qual motivo as pessoas criaram esta ideia que Azazel é um demônio?

Além destas possibilidades de conjectura, temos uma outra possibilidade para a palavra Azazel. Uma teoria muito aceita é que originalmente Azazel eram duas palavras e talvez por erro de copistas se tornaram uma única palavra ou até mesmo por um costume linguístico perdido. A palavra Azazel deve ser compreendida de forma separada sendo (êz – עֵז) que significa “bode” e (ãzal – אָזַל) que significa “ido”, ou “algo que se foi”, “terminado”, “acabado”. Portanto, a palavra Azazel tem o significado de “bode emissário”.

Esta interpretação se adequa perfeitamente ao contexto, uma vez que os textos estão falando de levar um bode vivo ao deserto, portanto, este seria um bode emissário. Esta interpretação não se trata de uma formula mirabolante criada por um grupo qualquer, mas é atestado inclusive pela Septuaginta.

Vejamos o texto Grego da Septuaginta:

καὶ τὸν χίμαρον, ἐφ᾽ ὃν ἐπῆλθεν ἐπ᾽ αὐτὸν ὁ κλῆρος τοῦ ἀποπομπαίου, στήσει αὐτὸν ζῶντα ἔναντι κυρίου τοῦ ἐξιλάσασθαι ἐπ᾽ αὐτοῦ ὥστε ἀποστεῖλαι αὐτὸν εἰς τὴν ἀποπομπήν· ἀφήσει αὐτὸν εἰς τὴν ἔρημον.
Leviticus 16.10

Transliteração:
kai ton chimaron, ef᾽ on epilthen ep᾽ afton o kliros tou apopompaiou, stisei auton zonta enanti kyriou tou exilasasthai ep᾽ autou oste aposteilai auton eis tin apopompin: afisei auton eis tin erimon.

Aposteilai no Grego significa “emissário”. Não é a toa, que a versão João Ferreira de Almeida Corrigida, Revisada e Fiel já traz está tradução.

"Mas o bode, sobre que cair a sorte para ser bode emissário, apresentar-se-á vivo perante o Senhor, para fazer expiação com ele, a fim de enviá-lo ao deserto como bode emissário."
Wayq’rã/Levítico 16.10

 Este texto Grego confirma a interpretação de que Azazel significa bode emissário e não um demônio.

Demonologia

A demonologia é um catalogo de demônios da tradição católica. E conforme este catálogo, Azazel é um dos 7 arque-demônios de Satã. E a pergunta que eu faço é a seguinte: Baseado em que?

Certamente existem tradições extras bíblicas que falam de Azazel, inclusive tradições judaicas. Mas o importante é perceber que as pessoas para satisfazer seus desejos pelo ocultismo, vão atrás de tradições extras bíblicas e perdem o foco nas escrituras. E o grande problema nisso tudo é que estas buscas pelo oculto geram grandes heresias como é a que temos neste artigo. As pessoas entendem que YHWH está dividindo sua oferta com um demônio, como se YHWH fosse se sujeitar a isto.

De forma indireta, as pessoas acabam caindo na idolatria aos demônios. Já analisamos esta questão no artigo Idolatrando os demônios, mas é necessário ressaltar aqui. Além da idolatria de acreditar que um demônio está tomando parte da gloria de YHWH, ainda existe mais outro ponto da idolatria que vamos analisar no item a seguir.

Os demônios vivem no deserto

O fato de o mandamento determinar que o bode à Azazel será mandado vivo ao deserto fez com que alguns grupos entendessem que os demônios vivessem no deserto, pois lá é onde o domínio de YHWH não chega. Este é mais um ponto de idolatria aos demônios e de menosprezo a soberania de YHWH, pois as Escrituras dizem o contrário.

"Porque YHWH Altíssimo é tremendo, e Rei grande sobre toda a terra."
Tehilim/Salmos 47.2

Dizer que YHWH não é capaz de estender seu domínio ao deserto é diminuir YHWH para engrandecer os demônios e isto é idolatria.

Conclusão

Azazel não é um demônio, mas sim, um título do bode, sendo este título “bode emissário”. No judaísmo entende-se que este bode é mandado para fora do acampamento de Yisrã’el, pois este bode simboliza os pecados do povo indo embora. E eu acrescentaria ainda um pouco mais a este raciocínio.

O bode emissário é enviado vivo para o deserto, levando para fora os pecados do povo, mas o bode deve permanecer vivo, como uma lembrança. E nisto consiste o aprendizado: Quando caímos, as vezes ficam cicatrizes. Elas estão alí para nos lembrar de nossos erros para não mais cometermos, e por isso o bode emissário era enviado vivo para o deserto, para que sempre nos lembrássemos de nossos pecados e não mais cometêssemos os mesmos erros.

Material produzido por: Edenyah ben Adam
Conecte-se conosco no Facebook
Siga-nos no Instagram
Siga-nos no Twitter
Se inscreva em nosso Canal
Nação Sacerdotal Yeshua Melekh
Proibida a reprodução sem o consentimento dos responsáveis