Nação Sacerdotal Yeshua Melekh
Reflexões
Abandonei o paganismo?

Quem está fazendo a Teshuvãh sabe bem que Natal e Ano Novo são festas pagãs e que não fazem parte das celebrações que um Yisrã’eli deve participar. Existe várias festas pagãs, assim como a festa Junina que também é conhecida como festa de São João, mas damos certo foco ao Natal e Ano Novo devido ao fato de poucas pessoas conhecerem a respeito.

Muitos dos que estão fazendo Teshuvah batem no peito e dizem “Eu abandonei esta tradição pagã” ao chegar próximo do Natal, mas será mesmo que abandonou?

Alguns Yisrã’elim que não comemoram mais esta tradição, não podem ver uma decoração de natal que já deseja tirar fotos, ou seja, se alegram com esta festividade. Enquanto escrevia esta pequena reflexão, li na Internet um artigo de uma judia que falava a respeito do Natal, que apesar de não comemorar, ela gostava dos enfeites e inclusive chegou a dizer que se alegrava por ter pessoas que comemoravam o natal. Caro leitor, nossa alegria teria de ser em ver o mundo louvando o nome de YHWH, e não devemos nos alegrar em ver as pessoas sendo levadas pelo espírito do engano. Por isso, não devemos ser coniventes com tal celebração.

Não estou aqui dizendo que devemos odiar esta celebração, odiar quem celebra ou nada disto. Não devemos nos encher de sentimentos ruins a respeito de uma data, afinal, se aprendermos a odiar estas festas, estaremos nos sobrecarregando de más energias. Nossos sentimentos são reações químicas em nossos corpos, e o sentimento de ódio ou desprezo são sentimentos que nos levam a gerar reações químicas ruins, que podem nos deixar fatigados, indispostos, etc. Além destes sentimentos serem ruins para nós mesmo, ainda é ruim para aqueles que nos cercam, pois é chato você está próximo de alguém ranzinza, que todo natal e ano novo é a mesma conversa. Ao invés de cultivarmos sentimentos de ódio e desprezo, devemos apenas ignorar. Se você está no shopping, apenas ignore, se um carro de som está tocando músicas natalinas, apenas ignore, ou se alguém lhe desejar um “feliz natal”, apenas agradeça a boa intenção desta pessoa e diga que não comemora o natal. Seja uma pessoa positiva e alegre mesmo não concordando e não se misturando.

Mas além de não nos misturarmos com estas celebrações, devemos estar atentos a aquilo que fazemos nestas datas. Decidi escrever esta reflexão devido ao que ocorreu comigo e com pessoas que são próximas a mim. Estas pessoas decidiram fazer um jantar para reunir a família no dia 24 de Dezembro. Estas pessoas me disseram “não estamos comemorando o natal, apenas estamos fazendo um jantar pra reunir a família”. Caro leitor, é aí onde mora o perigo, pois reflita comigo. A família passa um ano inteiro sem se reunir um único dia para jantar todos juntos, mas justamente no dia 24 de Dezembro todos se reúnem para jantar. O que ocorre é um paganismo encubado, onde estas pessoas não conseguiram abandonar a tradição e alimentam ainda este desejo de participar desta celebração.

Isto me lembra do caso da mulher de Loth (Ló) que olhou para trás e se transformou em uma estátua de sal.

"E a mulher de Loth olhou para trás e ficou convertida numa estátua de sal."
Bereshith/Gênesis 19.26

Caro leitor, você já se mudou de uma residência para outra? Se sim, você sabe o quanto é difícil você deixar pra trás seus amigos, sua casa, sua rotina, e tudo aquilo que você apreciava naquele local que você chamava de Lar. Agora imagina o quanto deve ser pesaroso você ter que deixar o seu Lar com tudo lá dentro para fugir e ainda saber que aquele lugar será destruído e que você nunca mais vai poder voltar ali. Pois bem, assim estava se sentindo Loth e sua família ao abandonar Sedhom we’eth Amorãh (Sodoma e Gomorra), Loth também estava muito triste com a situação, mas ele seguiu firme em seu caminho, porém sua mulher, decidiu parar no meio do caminho para olhar para trás.

Agora reflita comigo: Será que ao mantermos pequenos costumes não estamos fazendo como a mulher de Loth? Ela também abandonou tudo, mas foi um pequeno gesto, e ela se converteu em sal. Será que estes nossos pequenos gestos também não nos estão convertendo em estátuas de sal, que não podem mais produzir, mas são apenas objetos inanimados? YHWH nos chamou para a Teshuvãh e não devemos mais olhar atrás.

"E aconteceu que, tirando-os fora, disse: Escapa-te por tua vida; não olhes para trás de ti, e não pares em toda esta campina; escapa lá para o monte, para que não pereças."
Bereshith/Gênesis 19.17

YHWH nos chamou para uma nova vida e Ele diz para não pararmos no caminho, devemos estar sempre caminhando até chegarmos ao objetivo. É difícil? Sim! Mas com o tempo nós vamos deixando os sentimentos velhos para trás e passamos a cultivar aquilo que temos de novo, mas se ficarmos presos a aquilo que é velho, jamais poderemos viver o novo. Por isso, abandone de vez tudo aquilo que ainda te prende à sua velha vida, e se agarre na nova vida, ou seja, se agarre na vida que YHWH preparou para você!

Material produzido por: Edenyah ben Adam
Conecte-se conosco no Facebook
Siga-nos no Instagram
Siga-nos no Twitter
Se inscreva em nosso Canal
Nação Sacerdotal Yeshua Melekh
Proibida a reprodução sem o consentimento dos responsáveis