Nação Sacerdotal Yeshua Melekh
Reflexões
A aparência de Santidade

Muitas pessoas gostam de viver de aparências. Alguns gostam de esbanjar dinheiro para mostrar que é rico, outros gostam de mostrar alegria para dizer que é feliz, outros gostam de mostrar conquistas para dizer que sempre vence na vida e assim por diante. Mas esta vida de aparências também ocorre no meio religioso. Como todos sabem, viver de aparências não é algo saudável, e quando o assunto é viver uma aparência de Santidade, o assunto fica mais grave.

Nos tempos de Yeshua também haviam aqueles que gostavam de aparentar santidade, e estes eram os escribas.

"E, ensinando-os, dizia-lhes: Guardai-vos dos escribas, que gostam de andar com vestes compridas, e das saudações nas praças, E das primeiras cadeiras nas sinagogas, e dos primeiros assentos nas ceias; Que devoram as casas das viúvas, e isso com pretexto de largas orações. Estes receberão mais grave condenação."
Markon/Marcos 12.38-40

Os escribas gostavam de aparentar santidade, buscando destaque para que as pessoas percebessem que eles eram pessoas de credibilidade no meio religioso. Pessoas que tem credibilidade religiosa podem ter certas “vantagens”, quando se visa os benefícios. Quem tem credibilidade religiosa pode receber presentes de pessoas que o admira, como também pode receber favores especiais. Além disto, pessoas de credibilidade religiosa conseguem manipular as pessoas mais facilmente, ditando regras ou crenças, e isto pode estar ligado tanto à ganancia como ao puro ego de querer ter o controle de tudo e todos.

Caro leitor, qual é a primeira pessoa que vem a sua mente quando falamos de buscar credibilidade religiosa? Seria um pastor fulano de tal? Seria um músico que sobe nos altares para tocar? Seria o senhorzinho que grita nas ruas “aleluia” tentando chamar a atenção das pessoas?

Certamente temos muitas pessoas que podemos estar apontando, mas e você caro leitor? Não estaria você também buscando credibilidade religiosa? “Ah, mas eu sou Yisrã’eli e já não faço mais parte de Bãvel”. Sim, é verdade que você pode já ter largado o cristianismo e agora você é um Yisrã’eli, cumpridor da Torãh e seguidor de Yeshua, mas será que em suas atitudes você também não está buscando algum prestígio ou credibilidade? Antes de sairmos apontando para os demais, precisamos dar uma conferida em nossas atitudes.

Alguma vez você já deixou de fazer algo e anunciou isso pra todo mundo, somente para que as pessoas percebessem que você é uma pessoa reta? “Gente, eu estou com fome, mas não vou comer este sanduiche por que tem presunto, vocês estão vendo? Eu não vou comer!”. Esta seria uma atitude de pessoas que buscam credibilidade.

Aí muitos Yisrã’elim podem dizer: “Mas eu não quero credibilidade, eu faço isso pra ensinar as pessoas o que é certo!”. É verdade que deixar de comer um sanduiche com presunto é uma atitude correta, e que devemos ensinar as pessoas a cumprir a Torãh, mas devemos fazer isso com humildade e modéstia. Pessoas que anunciam aos quatro ventos o que fazem, querem credibilidade, talvez não desejando favores ou presentes, mas estas podem estar fazendo isso por puro ego. Estas pessoas podem estar buscando credibilidade religiosa para que as pessoas jamais discordem delas, e infelizmente isto é algo que está se tornando recorrente no meio de pessoas que estão fazendo a Teshuvah. Muitos que estão fazendo Teshuvah começam a se orgulhar de si mesmas: “Eu sou santo, pois eu cumpro os mandamentos” ou “Eu conheço as escrituras, já não vivo mais na enganação”.

Será mesmo que nós Yisrã’elim, que estamos fazendo Teshuvah já não vivemos mais na enganação? Será que nossa fé é 100% pura? Não seria todo este orgulho um empecilho e uma barreira para que nos progridamos em nosso caminho de retorno às veredas antigas?

Muitas vezes deixamos que nosso orgulho esteja acima do nosso desejo em aprender e conhecer mais de YHWH. Achamos que já sabemos muito e que os demais têm que nos ouvir, por que somos conhecedores, e com isso, queremos nos colocar na posição de mestres.

"Nem vos chameis mestres, porque um só é o vosso Mestre, que é o Mãshiach. O maior dentre vós será vosso servo. E o que a si mesmo se exaltar será humilhado; e o que a si mesmo se humilhar será exaltado."
Mattith'yãhu/Mateus 23.10-12

Conforme as palavras de Yeshua, aquilo que achamos que nos faz grandes, na realidade, nos esta tornando pequenos. Achamos que somos mestres, mas somos apenas servos. Nosso orgulho pode estar nos cegando, pois enquanto os orgulhosos estão parados no caminho, os humildes continuam caminhando. Assim, os orgulhosos vão ficando pra trás, e os humildes cada vez mais próximos do Reino de YHWH.

Além do nosso orgulho nos deixar para trás no caminho, também acabamos não ouvindo o chamado de YHWH. Quantas vezes não pensamos nós: “Eu conheço muito mais que esta pessoa, quem é esta pessoa para me ensinar alguma coisa?”. Mas será mesmo que um cristão, ou um espírita, ou católico não pode nos ensinar nada? Para responder isto trago as palavras de Yeshua.

"E disseram-lhe de entre a multidão alguns dos fariseus: Mestre, repreende os teus discípulos. E, respondendo ele, disse-lhes: Digo-vos que, se estes se calarem, as próprias pedras clamarão."
Loukas/Lucas 19.39-40

Os perushim (fariseus) queriam que os “sem entendimento” se calassem, mas Yeshua diz que se estes se calassem, as pedras clamariam. Caro leitor, se inclusive as pedras clamariam, por quê YHWH não pode usar uma pessoa para lhe exortar?

Não devemos nos encher de orgulho e acreditar que somente nós estamos certos e que os demais são completos desconhecedores. As vezes uma boa exortação pode vir de quem você menos imagina. Mas é claro, temos que estar sempre conciliando todas as coisas com as escrituras, se elas não atestam algo, devemos rejeitar!

Material produzido por: Edenyah ben Adam
Conecte-se conosco no Facebook
Siga-nos no Instagram
Siga-nos no Twitter
Se inscreva em nosso Canal
Nação Sacerdotal Yeshua Melekh
Proibida a reprodução sem o consentimento dos responsáveis